AS BALBINAS




A dona Josefina esposa do sr. Candido Gomes da Silva estava grávida, sob risco de vida.  Seu pai “Candinho” levou-a as pressas para o Hospital Dona Balbina, e quem realizou o trabalho de parto foi o Dr. Plinio de Goes  Valeriani.
Dr. Plinio era casado e até então esta data 7 de outubro de 1946, não tinha filhos, e como era muito popular na cidade de Porto Ferreira, amigos de todos sugeriu a dona Josefina que colocasse o nome de “Balbina” no bebê que ia nascer, e para surpresa de todos nasceram duas meninas gêmeas, e aí o Dr. Plinio de Góes Valeriani – (30.11.38/01.02.80) teve prazer duplo, enfim ao invés de uma Balbina tínhamos duas. Tempos depois o Dr. Plinio também realizou o seu desejo de ser pai.
A dona Josefina concordou com a sugestão do Dr. Carlindo, e assim foi... A primeira que nasceu levou o nome de BALBINA MARIA DA SILVA, que foi batizada no dia 8 de outubro de 1946, na Igreja Matriz de São Sebastião, pelo Revmo. Pároco Padre Nestor Cavalcanti Maranhão, filha de: Candido Gomes da Silva e Josefina Tereza de Carvalho, sendo padrinhos: Augusto Pirondi e Alzira Cheffer. A segunda levou o nome de BALBINA APARECIDA, não sei dizer quem foram os padrinhos de batismo da minha cunhada.
Tudo leva crer que o Dr. Plinio era devoto de Santa Balbina, enfim num passado próximo era comum os  pais, padrinhos, avós, colocarem nome de santos e santas em todos aqueles que nasciam, para perpetuar a religião católica, hoje é tudo diferente, basta aparecer alguma pessoa famosa em evidência, tais como artistas de novelas, cantores, cantoras, jogadores de futebol, pronto, lá vão eles registrarem o filho ou filha com nome deles.


Comentários

  1. Conversando com a Balbina Maria sobre este assunto ela disse-me que, na época no Hospital Dona Balbina não tinha "incubadora", e a solução improvisada foi arrumar duas caixas de sapatos(papelão). Isto feito colocaram as duas separadamente, cada uma numa caixa e em volta do pequeno corpinho rechearam de algodão. Balbina Maria pesou 1 k, a Balbina Aparecida pesou 700 gramas. E completar a história, a roupa que a Dona Josefina confeccionou eram grande demais, e a solução foi colocar nelas roupas de bonecas.

    ResponderExcluir
  2. O TEMPO PASSOU E HOJE TEMOS UMA MATERNIDADE EM PORTO FERREIRA!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MINHA BISAVÓ FOI PEGA NO LAÇO?

TRIO UIRAPURU

UM GALO AMARRADO PELO PÉ!!!