Causo di um cabocro ferreirense .- A pedra namoradeira-.



QUI SCRIBIT, BIS LEGIT - QUEM ESCREVE, LÊ DUAS VEZES

Na tradicional família “VENERANDA”, onde existia uma prole de oito pessoas, sendo cinco  homens e três  mulheres, um deles era um caboclinho  muito tímido, aquele que não namorava ninguém.
Um dos tios deste caboclinho tímido, vendo isso, começou uma conversa na qual relatou a história de uma pedra, que a família tinha muito bem guardada em seu poder, a qual chamava de “pedra namoradeira”.
Falando desta pedra, que  guardava a sete chaves, comentou dizendo para todos que, quem possuísse a tal pedra, era só passar as mãos nela que conseguiria conquistar e namorar a mais bela caboclinha  da região. Para apimentar mais a história que contava para os sobrinhos, saiu sorrateiramente, e foi num quartinho da fazenda buscar a tão famosa pedra namoradeira, que mostrou precisamente para aquele sobrinho mais tímido, ele o sobrinho  sem pestanejar pegou a pedra e sumiu dali.
O tempo passou, de fato o sobrinho utilizou-se  da pedra namoradeira, com esse propósito de conquistar e namorar. A pedra namoradeira acabou estimulando o sobrinho, que usou de imediato.
Hoje essa pedra continua em posse daquele que outrora era conhecido pela sua timidez, sendo passada para outro descendente.
Timidez na família acabou sendo uma herança genética, e isso continua. Um deles com as mesmas características também usou, casou e faleceu na terceira idade.
Enfim a pedra namoradeira ficou de herança para um funcionário da prefeitura, que já se prontificou a fazer uma doação para o Parque Ecológico Henriqueta Libertucci. Está sendo escolhido um local apropriado para ser fixada.
Com esse texto sobre a história da pedra, ele o doador espera que os visitantes leiam a placa, e aqueles que quiserem arrumar uma namorada, é só passar as mãos nela...
Em breve a pedra namoradeira será fixada nas dependências do parque, provavelmente antes do dia 31 de dezembro de 2012.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MINHA BISAVÓ FOI PEGA NO LAÇO?

Obras de Antonio Paim Vieira pertencem ao patrimônio histórico de Porto Ferreira

TRIO UIRAPURU