SR. LUIZ ROSA CAMARGO, DESCULPE A MINHA OUSADIA




   O poema passarinho prisioneiro
Foi a sua primeira composição
Após escrevê-lo tornou-se um cancioneiro
Isto foi em 1951, que lembras com emoção.
Hoje sendo um professor aposentado
Mas que continua estudando teologia
Pois nunca foi um ser acomodado
E que continuas defendendo teses de ecologia.
É na viola é no violão
Tu vais compondo as suas melodias
Sempre retratando o nosso sertão
E num gesto de saudades sente as alegrias.
Resumistes neste compendio apostilado
Boa parte dos textos por vós escritos
Virastes de pernas pro ar todas as gavetas dos armários
Sem deixar um original se quer de lado.
Desculpe-me pela minha ousadia
Professor Luiz Rosa
Mas depois de digitar tantos textos
Acabei escrevendo essa prosa.
Vou finalizando lembrando de Jesus na manjedoura
Agradeço a ti Sr. Luiz Rosa, descendentes do bandeirante Ortiz Camargos
Por ser meu amigo e confiar a minha pessoa
A digitação dos seus poemas tão bem rimados.

Seu amigo J.C.O. (Tangerynus)
Porto Ferreira, 29 de julho de 2003               

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MINHA BISAVÓ FOI PEGA NO LAÇO?

TRIO UIRAPURU

UM GALO AMARRADO PELO PÉ!!!