Índio na estação rodoviária do Tietê




Cheguei a São Paulo às 13 horas, desci do ônibus e fui subir as escadas rolantes que dão acesso ao local para ir pegar o metrô.  No momento em que pretendia subir no primeiro degrau da escada eis que chegam dois cidadãos de origem nordestina com um carrinho lotado de bagagens. Uma vez descarregado,  um deles começou a colocar as bagagens na escada rolante em movimento, de acordo com que a escada subia os pacotes desciam um por sobre os outros, foi uma confusão, motivo de muita gargalhada.

Muitas  pessoas formando  fila ali esperando o momento de subirem, aliás, o lance da escada comum tem  um bocado de degraus,  neste ínterim vem um cidadão vestido de terno, com características de ser um indígena, isto em razão da pele diferente e tendo um cocar na cabeça todo empoeirado (penas de pássaros), não sei de que tribo era o indígena, quem sabe podia ser um chefe da tribo Tupi-Guarani,  portava ele duas malas, e quando me viu, sorriu com ares de pessoa conhecida, achei  interessante a atitude dele, talvez estava achando engraçado os pacotes despencarem escada abaixo.

Falando de índio, nos tempos da escola primária líamos vários livros sobre a história do Brasil, que foram os pioneiros em habitar por aqui. Índios a gente vê na televisão,  em filmes, foi a primeira vez que vi um índio de perto.

Somos descendentes de um caldeirão de raças. Minha tataravó foi pegada no laço, era índia, o “Tangerino” tataravô português, o “Quinzote”, Maria Massola de Oliveira, Francisco de Paula Ferreira, Adolfo José Machado, Maria do Carmo de Souza Mendes, que misturou com afros, que geraram os caboclos  etc., enfim assim é o nosso Brasil.

Aproveito para esclarecer duas coisas de nossa História. Evidentemente muita gente sabe: 1) não vinham mulheres para o Brasil. Eram raríssimas as europeias que deixavam a civilizada Europa e vinham sofrer aqui nos trópicos. Sobravam as índias e depois as africanas. 2) Os escravos não eram escravos por causa da cor da pele como muita gente pensa. O fato é que se precisava de mão-de-obra barata. Índio não era fácil. Ao contrario! Macaco, não dava. Ir ao Oriente buscar gente de pele amarela, inviável. O jeito foi trazer africanos. Estes, não raro, eram apreendidos por outros negros. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MINHA BISAVÓ FOI PEGA NO LAÇO?

TRIO UIRAPURU

UM GALO AMARRADO PELO PÉ!!!