SOU TANGERYNUS , MAS NÃO SOU LARANJA!!!






Estava eu no local de trabalho, eis que aparece uma pessoa vestida com uma indumentária meio estranha, que usava uma máscara, fone protetor de ouvido e uma bomba movida à gasolina acoplada nas costas, próximo do portão e toca a campainha.

Atendi e nesse ínterim de abrir o portão o agente já foi dizendo, sai que vou aplicar inseticida?  Não deu tempo, fiquei no raio de ação, o agente ligou a bomba e iniciou a aplicação.

Encerrei o turno de trabalho às 11 horas, fui pra casa e no caminho comecei a sentir que algo estranho estava acontecendo comigo. Senti as pernas bambas, enjoo etc., logo pensei, fui vacinado, gripe não pode ser, estou imunizado. O que será?

Fui dormir e não conseguia, pois a garganta estava inflamada, tossia sem parar, pensei, seria “tossi comprida”? Acho que não... Às duas horas da manha levantei da cama e fui até o PS - Pronto Socorro Municipal.

No momento da fazer a ficha para ser atendido, botei a mão no bolso não achei  o RG, mas por sorte carregava uma credencial de jornalista colaborador de um jornal da cidade, que serviu para tal finalidade.

Aguardei alguns minutos, aí alguém diz fulano de tal, pode entrar, e assim o fiz. Adentrei e fui até onde estava o médico plantonista.

Disse a ele o meu problema de saúde, e observei que o médico estava meio irritado e com os olhos avermelhados, e assim que iniciei a questão, ele me disse que era abuso de poder?  Doutor eu não entendi o que o senhor disse. Ele repetiu isso é abuso de poder? Não entendi...  Abuso de que?

Disse ele que eu estava abusando, e na sequência, dizia que estava ali de plantão para salvar vidas, e que eu deveria ter vindo de dia, o problema era caso de ambulatório. Mas doutor eu senti o problema às 2 da manhã, por isso estou aqui.

Falou de novo, isso é abuso. Enfim me atendeu, receitou alguns medicamentos e fui pra casa, não entendendo o tal de abuso. A conclusão que cheguei, foi que ele devia estar dormindo e eu acordei-o, e também a credencial apresentada acabou lhe incomodando, quem sabe achou que eu estaria ali pra investigar qualquer coisa.

Passei a madrugada sem dormir, me dirigi até a farmácia com a receita, foram gastos R$ 150,00 de medicamentos. Tomei alguns comprimidos, ali mesmo na farmácia, peguei a nota de compra e fui conversar com o responsável pela aplicação do veneno.

Achei facilmente o responsável e logo apresentei a nota da farmácia, ele não entendeu nada, tive que explicar, até que ele recordou do que tinha feito dias atrás. Reuniu com outras pessoas do Deptº de Saúde na minha frente e comentou querendo saber onde cometeram a falha. Resumindo concordaram comigo que ouve falha de comunicação.

Foi uma longa conversa, eu dizia que, eu resisti a essa intoxicação, "Sou Tangerynus, mas não sou laranja" Imagine vocês que caso fosse uma criança, poderia ser fatal. Não teve acordo, tive que pagar a conta na farmácia.

·  *O nome do produto químico em questão tem o nome de “organofosfarado”, usado no combate a dengue.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MINHA BISAVÓ FOI PEGA NO LAÇO?

TRIO UIRAPURU

UM GALO AMARRADO PELO PÉ!!!