ACHOU UM PRÍNCIPE NA WEB


Uma jovem senhora, mãe de três filhos, por circunstâncias da vida  acabou se divorciando do marido, e a palavra final foi incompatibilidade de gênios, e cada um tomou o seu destino.
Fazer o que dizia ela, meu casamento terminou, estou um pouco confusa, afinal tenho três filhos para criar, e viver de pensão não dá. Sorte que meus pais me deram um apartamento pra morar, e não entrou na divisão de bens.
Nos tempos em que viveu casada, sendo ela filha única, aliás, digo, eram três irmãos, ela a caçula, seus pais sempre a ajudaram no orçamento da casa, o ex-marido não tinha uma profissão definida, e o que ele ganhava mal dava pra sustentar ele próprio.
Agora respirando os ares da liberdade, resolveu trabalhar numa empresa de seguros, e assim foi sobrevivendo. E nesse interim de mulher divorciada entrou numa escola de informática para preencher o tempo, pensando num futuro melhor.
Fez um curso básico de computação, e um ano depois já familiarizada com o computador, passou a ser a mais nova internauta, e entrou na nova onda, mania mundial participar das redes de bate papo.
Primeiro passo nesta onda de internauta foi achando parentes em varias partes do país, parentes esses que não tinha noticias de longa data, e a cada dia ia aumentando seus contatos entre amigos, e também tais amigos virtuais.
Por uma questão de segurança sempre usava nome fictício, coisa natural nas redes sociais, mas depois de certo tempo de acordo com as conversas, um acaba se identificando com outrem, e daí revelam-se os nomes de batismo.
E assim foi. Ela conheceu um cidadão de outras plagas pela web, marcaram um encontro e selaram um novo romance.
Ele também era um cidadão divorciado, viveu alguns anos com uma pessoa, mas ela não podia lhe dar o que mais queria, dizia ele, eu queria ser pai, essa foi à razão de que ele separou  da esposa.
Depois desta longa conversa entre ambos, ele retornou a sua cidade de origem, continuaram batendo papo pela rede social da web, e resolveram viver juntos, mas na cidade em que ele morava que é a cidade de Búzios (Rio de Janeiro).
A jovem divorciada sempre quis conhecer a cidade maravilhosa, mas nunca teve uma oportunidade, e agora desta vez ela ia realmente juntar o útil ao agradável.
Ambos agendaram uma data, e lá vai ela para o Rio de Janeiro ao encontro do seu príncipe encantado, e nesta história de um novo romance quem ficou com a cabeça quente foram os seus pais. Enfim ela estava mudando para uma cidade, de outro estado da federação, mas para a felicidade de todos os pais dela  não a impediram de ir.
Tudo maravilha ambos felizes em começar uma nova vida, os pais dela venderam o apartamento que ela tinha em  São Paulo, e lá vão também os três filhos, filhos dela para o Rio de Janeiro, todos menores de idade.
Agora o noivo dela tinha uma família, assim dizia ele, isto em razão de que ele fez questão que  todos os filhos dela fossem morar juntos com ele. É coisa rara filhos aceitarem um padrasto, ou uma madrasta, mas neste caso não teve problemas. Lógico que não é tão simples assim, logo de cara aceitarem, mas em poucos meses percebia que todos estavam felizes, até os pais dele sentiam-se assim.
Um ano depois resolveram consultar um medico especialista para saber se havia possibilidade dela ter um filho ou uma filha pelo sistema “in vitro”, falam em ter filho de proveta. E na primeira tentativa de realizar o sonho do cidadão isso não foi possível.
A poeira abaixou, procuraram um novo médico também especialista nesta área, fizeram todos os exames, e o resultado foi  satisfatório, nove meses depois nasceu o tão esperado filho, atualmente já com oito anos de idade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MINHA BISAVÓ FOI PEGA NO LAÇO?

Obras de Antonio Paim Vieira pertencem ao patrimônio histórico de Porto Ferreira

TRIO UIRAPURU