FERREIRENSE DE CORAÇÃO



POEMA DE LUIZ ROSA CAMARGO

Espalhava a promissora noticia
De uma pequena cidade.
E em dezembro de 1952
Mudamos “pra cá” de verdade.
Fixando no Porto do João,
Com muitas idéias e projetos,
Sentindo o calor ferreirense
Saudade de lá, daqui muitos afetos.
As sementes germinadas da balsa,
Deram impulsos no progresso
Viemos também colaborar
Para nós, um feliz ingresso,
Na querida Porto Ferreira,
Criamos raízes profundas,
Pelo trabalho e oferecendo,
Várias opiniões, as mais fecundas.
Percorrendo a história local
Vamos até a vivência paiaguás.
Partimos para o Porto do João
Com esse trabalhador audaz,
Construíram casas, caminhos e ranchos,
Iniciando o povoado sem malogro,
Sendo hoje o mais antigo e,
Conhecido pela alcunha “Botafogo”.
Espanhóis, negros. Portugueses,
Italianos, sírios, muita gente.
A colônia branca foi crescendo,
Também o progresso de repente,
Da balsa ao trem de ferro
O Mogi Guaçú se movimentando.
Quem esperava até 1896?
Emancipou-se, auto se firmando.
Porto Ferreira se orgulha,
De ser banhado por um rio.
O Mogi Guaçú de muitas lendas
Porém, continua o desafio.
Tendo pássaros, peixes e ingazeiros,
Ainda prossegue sendo,
Marco do passado, do presente
Também do futuro, vai crescendo.
A Mata do Procópio, lindo vergel,
Com suas árvores frondosas,
A realidade ecológica da flora,
Cedros, ipês, jequitibás famosos.
É o abrigo da rica fauna.
Jaguatirica, macaco e cutia
Saracura, quero-quero, beija flor,
Rolinha, sabiá, se vê todo dia.
O fervilhar de seu progresso
O “formigueiro humano” trabalha,
Sendo elas multiplicadas.
O comércio, bancos, escolas,
A força rural manifesta;
Considerando que Porto Ferreira
Faz do trabalho uma festa.
Porto Ferreira é cruzado
Por estradas de rodagens
Ponto estratégico geográfico,
Para todos dá passagem.
Continuam se aportando,
No Porto do João Ferreira;
Pois, aqui também estamos,
Fixando nossa bandeira.
Viemos de longe, distante.
Do Brasil somos originários
Se aqui é Brasil, por justiça,
Fazemos parte do noticiário
Tendo o mesmo direito,
De compartilhar da cidade,
Da evolução, avanços e recuos,
Que compõem suas atividades.
Somos ferreirenses de coração
Com todos, bastante solidários
Com imensa honra e emoção
Escrevendo o glossário
Dez estrofes em homenagem
Porém de valor extraordinário,
No seu primeiro centenário.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MINHA BISAVÓ FOI PEGA NO LAÇO?

TRIO UIRAPURU

UM GALO AMARRADO PELO PÉ!!!