FEVEREIRO DE 2011


A partir do mês de fevereiro
Passei a viver mais estressado
Meteram a mão no meu dinheiro
Cortaram beneficio acumulado.
Eta Nego Moço foi o meu destino
Região inóspita sem banheiro
Zona rural que desatino
A minha saúde complicou primeiro.
Ia para o trabalho contrariado
Ali não era meu o lugar
Fazer o que sendo subordinado
E lá tinha um chefe pra mandar.
Vivendo isolado
No local de serviço
Vou escrevendo um ditado
Rimando comendo chouriço.
A cabeça entrou em parafuso
Afinal resolver situações
Desconhecidas  fiquei confuso
Puxa vida porque tantas complicações.
Fazer o que se  assim é a vida
Transformações nas atividades
Profissionais surgem na lida
Vamos aguardar as novidades.
Trabalhar no setor privado
A politicagem partidária se extingue
Não é fácil tolerar chefe aloprado
Agora vou guardar meu estilingue.
Se me oferecessem uma proposta
Razoável eu chuto o pau da barraca
Me livro deles saio de costa
Vida nova e acaba essa inhaca.
Por uma pericia médica passei
O local de trabalho teve que repensar
Da Eta Nego Moço me livrei
Pra Bomba do Rio Mogi Guaçu vou iniciar.
Foi por pouco tempo essa mudança
De julho a outubro de 2011 que droga
Veio um contratempo e a gente dança
Concessão misteriosa não pratica ioga.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MINHA BISAVÓ FOI PEGA NO LAÇO?

Obras de Antonio Paim Vieira pertencem ao patrimônio histórico de Porto Ferreira

TRIO UIRAPURU