Porto Ferreira



Ferreira o nome do balseiro
Tangerino era carreador
Um caboclo bem ligeiro
Vivia na labuta de lenhador.
Da Fazendinha a cidade
João  Tangerino viajava
Carreando   seu carro de bois com vontade
Próximo do rio Bonito o carro cantava.
O som dos eixos nos ares
Numa tônica variada
Seus bois belos exemplares
Na ida e na volta uma grande jornada.
Regressando ao sitio na  Fazendinha
Sua parada obrigatória era no Loureiro
O armazém que vendia de tudo até redinha
Fumo de corda pra fazer paieiro.
Antes de beber pinga pura
Uma dose  era para o santo
Costume dos judeus de alma pura
Que mudaram de religião apesar do pranto.
Se não mudassem seriam inquiridos
Pela Santa Inquisição papal
Na época não tinham direitos adquiridos
Isso passou faz parte da história universal.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MINHA BISAVÓ FOI PEGA NO LAÇO?

TRIO UIRAPURU

UM GALO AMARRADO PELO PÉ!!!