RIMANDO A ESMO

  Digitei umas quadrinhas e deu no que deu



Jose Carlos de Oliveira
Sou bisneto de Manoel Pereira Tangerino,
Velho caboclo do Bairro Rural da Fazendinha,
Também sou um ser peregrino,
Vivo tocando sanfona e faço uma modinha.
Sou neto de J. P. Tangerino
Maria Massola de Oliveira
Toco sanfona desde menino
Nasci em Porto Ferreira.
Agradeço o elogio de Vossa Senhoria,
Enfim vivo navegando na web
Pra mim é uma honraria,
Com isso me sinto alegre.
Escrevi algumas histórias,
No blogue do Museu
Que são causos e estórias,
Fui tipógrafo e nunca fui ateu.
Meu avô viveu 94 primaveras,
Vivia cantando e dançando catira,
Filho de um português de veras,
Por ter nascido em Porto Ferreira me chamam de caipira.
A Pátria-mãe…Brasil filho…
Portugal terra dos descobridores.
Pois é, vivo cá em Porto Ferreira,
Nome originário da profissão ferreiro,
Fui batizado por Brás Osório de Oliveira,
Quem sabe um dia irei até Aveiro.
Tio Brás foi meu padrinho de crisma,
José Pereira Tangerino de batismo,
Sem nenhuma cisma,
Amo Portugal-Brasil mas nada de ceticismo.
Escrever é uma arte
Porem não sou cordelista
Na minha vida isso faz parte
Apesar de ser um paulista.
Literatura de cordel
Tem suas raízes lá no sertão
Enfim faço o meu papel
Tento escrever com precisão.
Lá no norte e nordeste
Tem cantadores de embolada
Repentistas e muito cabras da peste
Na feira livre ganham uma bolada.
O Lampião passou por lá
Que virou uma lenda
Macacos da policia pá… pá… pá…
Isso depois de uma contenda.
Caiu no chão junto de Maria Bonita
Encerrando mais um ciclo de cangaço
A lenda continua isso ninguém acredita
Enfim foi morto por um balaço
Língua portuguesa
Idioma muito bonito
Muitos falam com certeza
Suavemente sem grito.
Em Porto Ferreira,
Comemos boi ralado,
Feito na churrasqueira,
Com tempero e queijo ralado.
Estive ausente
Por uns tempos
Mas voltei contente
Apesar dos contratempos.
Em Portugal
Tem muitos Tangerinos
Que legal
Adultos e muitos meninos.
Quem tem sorte
Às vezes torna-se negligente
Presume ser muito forte
E também um tanto inteligente.
Neste mundo global
A crise tem efeito dominó
Ainda mais falando de economia mundial
Os especuladores tapeiam sem dó.
Economia pra ELES é jogo de baralho
Onde prevalece o BLEFE e malandragem
Isso constantemente e cai de cara no assoalho
Não tendo formação presume uma marola de passagem.
Em sua volta tem os marqueteiros
Que, da mentira fazem ser uma verdade
Tapeiam todos até os banqueiros
O povo brasileiro clama por honestidade.
Agente público deve ter cautela
Quando são questionados publicamente
Afinal responder de improviso se ferra
Da bom dia a cavalo a todo instante.

Até quando a sorte permanecerá…

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MINHA BISAVÓ FOI PEGA NO LAÇO?

TRIO UIRAPURU

UM GALO AMARRADO PELO PÉ!!!