SEMANA CULTURAL "ORESTES ROCHA"





SAUDADE

Era e... não era!
Poesia do Livro Saudade, escrito em 1918 pelo piracicabano Tales de Andrade, quando lecionava em nosso Grupo Escolar.

Residia na Rua  15 de Novembro nº 86, hoje Rua João Procópio Sobrinho, onde tem em frente uma placa de bronze. Foi colocada no dia 29 de maio de 1949, em solenidade que contou com a presença do escritor. Registra a homenagem de seus eleitores e amigos.

Era e... não era!
Imaginem vanceis;
Eu andava viajan’o
Andava corren’o mundo;
Mas um dia...
Assim de sorpresa,
Arrecebi uma triste nova:
Meu pai ia p’ra cova
E eu ia nascê.
Aquilo era estúrdio,
Mas que fazê!?
Saí na disparada.
Mas vortei
Vortei pra trais
Puis perdi uma capa!
Uma capa que eu não levava,
Mais valeu...
Topei c’uma arve de figo
Carregadinha de pesco maduro;
Trepei por ela em riba,
E toca a apanhá as maçã!
Mas veio o dono do feijoá
E berro:
Ò tinhoso!
Como é que está apanhan’o
Pimentão, mangarito e buxa,
No sapezá aieio?


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MINHA BISAVÓ FOI PEGA NO LAÇO?

Obras de Antonio Paim Vieira pertencem ao patrimônio histórico de Porto Ferreira

TRIO UIRAPURU